RECESSAP concorda em reforçar a sua presença europeia e continuar com a sua ação informativa e científica

● A decisão foi adotada durante a celebração da Assembleia Geral Ordinária, na qual foi também decidido abrir um apelo à incorporação de novos membros.
● Foi também acordado celebrar o Primeiro Dia da Rede Europeia nos dias 1 e 2 de outubro de 2022 e a celebração da segunda edição do Congresso da Rede Europeia, desta vez presencialmente em Palermo (Itália), em março de 2023.
● Por último, foram estabelecidas as bases de trabalho para apresentar novamente a sua Candidatura como Itinerário Cultural Europeu para o ciclo 2023-2024, depois de não ter sido certificada na última edição.

 

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa realizou esta semana uma nova Assembleia Geral Ordinária na qual foi acordado reforçar a sua presença europeia e a continuidade das suas ações informativas e científicas, a fim de consolidar a representatividade da Semana Santa e da Páscoa em toda a Europa.

 

Para atingir ambos os objetivos, foi decidido abrir um apelo ao recrutamento de novos parceiros europeus que se destaquem pelos seus rituais únicos em torno da tradição da celebração da Semana Santa e da Páscoa, e que têm raízes e envolvimento social a nível local.

 

Da mesma forma, os membros da Rede aprovaram durante a Assembleia, presidida pela sua presidente María Luísa Ceballos, o reforço da sua Comissão Científica e o trabalho sobre programas europeus relacionados com o artesanato, a juventude e a arte contemporânea, ligados a estas tradições. Do mesmo modo, foi acordado trabalhar na estratégia de comunicação como veículo para dar maior visibilidade europeia à rede.

 

O encontro serviu ainda para estabelecer as bases de trabalho para a apresentação de uma nova Candidatura como Itinerário Cultural Europeu para o ciclo 2023-2024, depois de não ter sido certificada na última edição realizada em maio passado. Neste sentido, os parceiros da Rede definiram as linhas de trabalho a seguir para alcançar posicionar-se, na próxima chamada, como uma atração cultural de valor reconhecido em toda a Europa.

 

A candidatura como Itinerário Cultural Europeu da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa pretende ser representativa de todas as celebrações desta tradição de diferentes confissões religiosas que são celebradas na Europa, católicas e também ortodoxas. Nesse sentido, a Rede Europeia quer ascender como um modelo de conservação e promoção do património social e cultural que compõem estas tradições. A certificação como Itinerário Cultural do Conselho da Europa é, portanto, uma garantia de excelência.

 

Por último, a Assembleia aceitou celebrar o Primeiro Dia da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa, que terá lugar nos dias 1 e 2 de outubro e que terá um programa comum de atividades a realizar simultaneamente em todos os locais membros da Rede Europeia. Tudo isto, em torno do legado das tradições da Semana Santa ligadas às irmandades e confrarias, ao artesanato e ao envolvimento dos mais novos. Foi também aprovada a celebração da segunda edição do Congresso da Rede Europeia em março de 2023, desta vez presencialmente, na cidade de Palermo (Sicília, Itália) com o apoio da entidade italiana Fondazione Federico Secondo.

 

 

Mais sobre a Rede Europeia

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo, em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión (Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha). Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca, em Múrcia e Viveiro, em Lugo.

 

Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

II Encontro Europeu de Irmandades e Confrarias

• O evento será realizado, em formato virtual, nos próximos dias 19 e 20 de maio e incluirá quatro mesas redondas
• Participarão 12 membros de Irmandades e Confrarias, e especialistas de Espanha, Itália, Portugal, Malta e Eslovénia
• O objetivo é partilhar, dialogar e debater alguns aspetos das comemorações da Semana Santa e da Páscoa na Europa
• As inscrições são gratuitas

 

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa celebrará, nos dias 19 e 20 de maio, o II Encontro Europeu de Irmandades e Confrarias. Este fórum realiza-se com o objetivo de partilhar, dialogar e debater alguns aspetos das celebrações da Semana Santa e da Páscoa na Europa, bem como semear novas bases para enfrentar, de forma colaborativa, o futuro das nossas tradições, e a sua conservação e sustentabilidade ao longo do tempo. Na última edição participaram um total de 100 pessoas.

 

O evento será realizado em formato virtual e incluirá um total de quatro mesas redondas que terão lugar nos dias acima referidos, entre as 19h e as 22h. As apresentações serão proferidas por membros de Irmandades e Confrarias, especialistas, da Eslovénia, Espanha, Itália, Malta e Portugal.

 

A inscrição, gratuita, ainda está disponível, bem assim como a consulta do programa completo, em www.encuentrodehermandades.eu.

 

Mais sobre a Rede Europeia

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo, em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión (Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha). Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca, em Múrcia e Viveiro, em Lugo.

 

Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa apresentou ao Conselho da Europa a sua candidatura como Itinerário Cultural Europeu

● A exposição de dez minutos teve lugar na semana passada no Luxemburgo, após intensos trabalhos nos últimos três anos.
● Nas próximas semanas será conhecida a resolução de que, se for positiva, permitirá à Rede posicionar-se como uma atração cultural de valor reconhecido em toda a Europa.

 

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa, na qual se insere a Comissão da Quaresma e Celebrações da Semana Santa de Braga, apresentou ao Conselho da Europa a sua candidatura como Itinerário Cultural Europeu. A exposição de dez minutos teve lugar no passado dia 5 de maio, no Luxemburgo, depois de um intenso trabalho nos últimos três anos. Nas próximas semanas, será conhecida a resolução, que, se for positiva, permitirá à Rede posicionar-se como uma atração cultural de valor reconhecido em toda a Europa.

 

Lançadas pelo Conselho da Europa em 1987, as Rotas Culturais Europeias são um convite para viajar e descobrir o património rico e diversificado da Europa, unindo pessoas e lugares em redes partilhadas de história e património. Puseram em prática os valores do Conselho da Europa: direitos humanos, diversidade cultural, diálogo intercultural e intercâmbios mútuos além-fronteiras.
Mais de 30 itinerários culturais do Conselho da Europa oferecem uma riqueza de lazer e atividades educativas para todos os cidadãos, sendo recursos fundamentais para um turismo responsável e um desenvolvimento sustentável. Abrangem um vasto leque de temas, desde arquitetura, paisagem, influências religiosas, gastronomia, património imaterial, principais figuras da arte europeia, música e literatura.

 

Assim, a certificação como Itinerário Cultural do Conselho da Europa é uma garantia de excelência. As redes implementam atividades e projetos inovadores que pertencem a cinco domínios de ação prioritários: cooperação em investigação e desenvolvimento; melhorar a memória, a história e o património europeus; intercâmbios culturais e educativos para jovens europeus; prática cultural e artística contemporânea; turismo cultural e desenvolvimento cultural sustentável. Através do seu programa, o Conselho da Europa oferece um modelo de gestão cultural e turística transnacional e permite sinergias entre as autoridades nacionais, regionais e locais e um vasto leque de associações e intervenientes socioeconómicos.

 

Mais sobre a Rede Europeia

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo, em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión (Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha). Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca, em Múrcia e Viveiro, em Lugo.

 

Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga distinguidas como Património Cultural Imaterial Nacional

COMUNICADO CONJUNTO DE:

Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga
Arquidiocese de Braga
Município de Braga

 

 

A Quaresma e as Solenidades da Semana Santa de Braga fazem parte, a partir de hoje, dia 14 de Abril, do Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial de Portugal

 

A proposta, agora aprovada, tinha sido apresentada pelo Município de Braga à Direcção-Geral do Património Cultural em 2016, tendo contado com a participação ativa da Comissão da Quaresma e das Solenidades da Semana Santa de Braga, através das entidades que integram a mesma comissão.

 

 

Declarações do presidente da Comissão da Semana Santa, Cónego Avelino Marques Amorim

 

O Presidente da Comissão começa por referir que “é com imensa satisfação e entusiasmo que recebemos a notícia da aprovação definitiva da candidatura da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. Iniciado em 2017, este processo que agora se conclui contribuirá, ainda mais, para o reconhecimento e afirmação desta tradição cultual e cultural da Cidade de Braga”.

 

Continua, frisando que “a Semana Santa de Braga reúne todo um conjunto de manifestações essencialmente de cariz litúrgico e religioso, que se traduzem num valioso património imaterial com profundas raízes na cidade de Braga” e recordando que “do seu programa sobressai ainda, todo um vasto conjunto de iniciativas culturais, que proporcionam uma experiência espiritual única, e uma vivência especial nesta cidade durante esta época do ano”.

 

“A Comissão da Semana Santa tudo fará para manter a matriz religiosa que caracteriza esta semana, bem como o nível qualitativo já alcançado, fazendo questão de continuar a oferecer ao público em geral o testemunho de fé herdado dos antepassados, e celebrado na nossa contemporaneidade”, finaliza.

 

 

Declarações de Sua Exa. Rev.ma, o Arcebispo de Braga, D. José Cordeiro

 

Para o Arcebispo de Braga, “a inclusão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial é mais um passo no reconhecimento formal do lugar central destas celebrações na sociedade civil bracarense e minhota”.

 

Acrescenta ainda D. José Cordeiro que “este é um momento de alegria para a Igreja e para toda a sociedade bracarense. É um orgulho para Braga mas, sobretudo, uma alegria maior da comunidade crente, que oferece o melhor de si à cidade e ao país, que é a expressão da fé em Cristo morto e ressuscitado, e que se faz presente nas múltiplas manifestações litúrgicas e artísticas na Catedral e nas ruas da nossa cidade”.

 

 

Declarações do senhor presidente da Câmara Municipal de Braga, Dr. Ricardo Rio

 

De acordo com Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, esta distinção das Solenidades da Semana Santa é “um acto de justiça” para com um evento que possui uma “extraordinária e demonstrada capacidade” de mobilização da comunidade e de preservação das tradições culturais e religiosas da Cidade. “Garantir a sua classificação como Património Imaterial é afirmar que em Braga há algo que merece ser preservado, valorizado e reconhecido por todos”, refere.

 

“Este é mais um passo para que a Semana Santa de Braga seja um evento de referência não apenas para Braga, para a Região e para o país, mas um evento único a nível internacional neste período da Quaresma”, sublinha Ricardo Rio.

 

 

Braga, quinta-feira Santa, 22 de abril de 2022

Programa da Semana Santa de Braga 2022 já é conhecido

Comunicado do senhor presidente da Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga, rev. cónego Avelino Amorim, na conferência de imprensa de anúncio do programa religioso e cultural da Semana Santa de Braga 2022, na sacristia-mor da Sé Catedral de Braga.

 

 

Exmas/os. senhoras e senhores responsáveis das entidades promotoras
Exmas/os. senhoras e senhores, membros dos órgãos de comunicação social

 

Os últimos dois anos reservaram-nos a oportunidade não apenas de vencermos dificuldades inéditas e inesperadas, mas também de desafiarmos a nossa criatividade e as nossas capacidades. Foi assim em todos os âmbitos da vida, que permitiu observarmos tantos gestos de bondade humana, e assim o foi também para o âmbito de acção desta Comissão. Apesar das justificadas limitações para os eventos culturais e as celebrações religiosas, a Quaresma, a Semana Santa e a Páscoa em Braga, foram intensamente vividas e celebradas. Bem o demonstram os dados fornecidos pela nossa presença nos meios de comunicação social dos quais destacamos: cada cidadão português foi impactado em média 7 vezes, audiência potencial acumulada foi de 8,6 milhões de impressões, e 11% da população portuguesa esteve exposta à mensagem.

 

Conclui-se, portanto, que o potencial mediático da Semana Santa continua a ser positivo. Destaco ainda, os milhares de visualizações que acompanharam as celebrações do tríduo pascal. O grande concerto de terça-feira santa, sem a possibilidade de presença do público, foi transmitido on line e acompanhado por uma plateia ainda mais numerosa que o habitual. As procissões não saíram à rua, mas o programa emitido em direto nos dias e horas que lhes são habituais, foram acompanhados por milhares de pessoas que ficaram a conhecer melhor a dimensão catequética, a história e os principais quadros de cada uma das procissões. Dos canais televisivos em sinal aberto, a RTP esteve em Braga na Sexta Feira Santa com emissão em directo durante todo o dia; a TVI realizou o Jornal da Uma Hora no Sábado Santo e Domingo de Páscoa, a partir do Largo de Santa Cruz

 

Este ano voltamos a contar com a presença das pessoas, com algumas medidas profiláticas é certo, mas devolvendo às principais celebrações um dos seus elementos fundamentais: a presença das pessoas. Do programa desta Comissão, as celebrações da fé assumem sempre o lugar mais importante. A vivência da fé é essencialmente relacional. Por isso registamos com enorme alegria a possibilidade de vivermos não só os momentos culturais, mas sobretudo os religiosos, sempre numa atitude profilática, mas na proximidade com as pessoas!

 

As celebrações religiosas iniciam na Quarta Feira de Cinzas, e contam com todo o programa habitual: Sagrado Lausperene que a partir do dia 2 de Março percorrerá as habituais igrejas do centro da cidade.

 

Este ano voltamos ao formato de três concertos: a 02 de abril com os alunos do Conservatório de Música de Braga na Sé de Braga; a 12 abril, Terça-feira Santa, o grande concerto com a Orquestra do Norte, também na Sé de Braga; a 23 de abril, Sábado de Pascoela, a Sinfonietta de Braga, na Igreja de S. Paulo

 

Teremos também um total de sete exposições que serão apresentadas pelas diferentes entidades que integram a Comissão.
Como sempre, também este ano procuramos aportar alguma novidade ao nosso programa, justificada não por si mesma, mas pelo acontecimento celebrado! Procurando envolver as gerações mais jovens, lançamos um Concurso Escolar intitulado “A Semana Santa de Braga”. Será um Concurso de Desenho a promover nas Escolas do Ensino Básico do Concelho de Braga.

 

Este ano também oferecemos à cidade e a quem nos visita uma nova decoração exterior, já que a anterior apresentava sinais de grande desgaste. Inspirada na arte barroca que é um marco do território bracarense, estará patente em todas as ruas que incluem os percursos das procissões.

 

Concluo com um profundo sentido de agradecimento a todos os promotores e membros desta Comissão, assim como aos nossos patrocinadores, pois sem a sua colaboração não seria possível termos um programa tão vasto e tão apropriado para celebramos o mistério da Paixão, morte e Ressurreição do Senhor Jesus. Daí a escolha da imagem visual deste ano, com o andor do Senhor Ecce Homo que sai na procissão de Quinta-feira Santa, porque o Senhor Jesus assume em seus ombros as nossas dificuldades e inquietações, abrindo-as ao verde da esperança que a Primavera nos oferece.

 

Um agradecimento também a todos os meios de comunicação pelo importante e insubstituível contributo na divulgação da Semana Santa de Braga.

 

 

O programa pode ser consultado neste sítio ou descarregado aqui.

Apresentada candidatura a Itinerário Cultural Europeu da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa apresentou, na passada quarta-feira, dia 19, na Feira Internacional de Turismo FITUR, em Madrid, Espanha, a sua candidatura como Itinerário Cultural Europeu, que lhe permitirá posicionar-se como uma atração cultural de valor reconhecido em toda a Europa.

 

A apresentação teve lugar no stand da Andaluzia e nele participaram a presidente da “Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa”, María Luisa Ceballos; Júlio Grande Ibarra, coordenador do Comité Científico da Rede; María Agúndez, Subdiretor Adjunta da Secretaria-Geral para a Gestão e Coordenação dos Bens Culturais do Ministério da Cultura e do Desporto do Governo de Espanha; Sérgio Ortega, chefe do serviço de Proteção do Património e Programas Europeus da Subdireção Geral de Gestão e Coordenação de Bens Culturais do Ministério da Cultura do Governo de Espanha; Stefano Dominioni, Secretário Executivo do Acordo Parcial Alargado sobre Rotas Culturais do Conselho da Europa e Diretor do Instituto Europeu de Rotas Culturais; e Eladio Fernández-Galiano, assessor especial do Programa de Itinerários Culturais, do Conselho da Europa.

 

Estiveram também presentes Encarnación Giráldez, gestora da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa; Juan Pérez Guerrero, presidente do munícípio de Lucena, Espanha; Rosaroi Andújar, presidente do munícípio de Osuna, Espanha; David Javier García Ostos, presidente da Câmara de Écija (Sevilha, Espanha); Juan Manuel Ávila, presidente do munícípio de Carmona (Espanha); Mª Teresa Alonso Montejo, Vereadora do Turismo de Lucena (Espanha); Mariola Orellana, vereadora de Orihuela (Espanha); Fernando Priego, presidente presidente do munícípio de Cabra (Espanha); Ana Carrillo, vereadora do Puente Genil (Espanha); Francisco Casas, vereador da Cabra (Espanha); Jezabel Ramírez Soriano, vereador do Turismo Priego de Córdoba (Espanha); Francisco Morales González, Vice-Presidente da Câmara e Vereador do Turismo de Lorca (Espanha); Jesús Heredia, Vereador do Turismo de Osuna; Sérgio Gómez, vereador de Écija (Espanha); e, por Portugal, representando a Comissão da Semana Santa de Braga, o Dr. Marco Sousa.

 

A candidatura como Itinerário Cultural Europeu da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa pretende ser representativa de todas as celebrações da Semana Santa e Páscoa de diferentes confissões religiosas que são celebradas na Europa, católica e também ortodoxa. Neste sentido, a Rede quer ascender como modelo de conservação e estudo para o património social, cultural e religioso que compõem estas tradições.

 

Lançadas pelo Conselho da Europa em 1987, as Rotas Culturais Europeias são um convite para viajar e descobrir o património rico e diversificado da Europa, unindo pessoas e lugares em redes partilhadas de história e património. Põem em prática os valores do Conselho da Europa: direitos humanos, diversidade cultural, diálogo intercultural e intercâmbios mútuos além-fronteiras.

Mais de 30 Itinerários Culturais do Conselho da Europa oferecem uma riqueza de lazer e atividades educativas para todos os cidadãos, sendo recursos fundamentais para um turismo responsável e desenvolvimento sustentável. Abrangem um vasto leque de temas, desde arquitetura, paisagem, influências religiosas, gastronomia, património imaterial, principais figuras da arte europeia, música e literatura.

A certificação como Itinerário Cultural do Conselho da Europa é uma garantia de excelência. As redes implementam atividades e projetos inovadores que pertencem a cinco domínios de ação prioritários: cooperação em investigação e desenvolvimento; melhorar a memória, a história e o património europeus; intercâmbios culturais e educativos para jovens europeus; prática cultural e artística contemporânea; turismo cultural e desenvolvimento cultural sustentável. Através do seu programa, o Conselho da Europa oferece um modelo de gestão cultural e turística transnacional e permite sinergias entre as autoridades nacionais, regionais e locais e um vasto leque de associações e intervenientes socioeconómicos.

 

Mais sobre a Rede Europeia
A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión: Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha. Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca em Múrcia e Viveiro em Lugo.

 

Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa aprova em Assembleia a renovação do seu Conselho Diretivo

Maria Luísa Ceballos, presidente da Câmara Municipal de Priego de Córdoba, vai assumir a presidência da Rede nos próximos dois anos. Na mesma assembleia foi também aprovado o Relatório de Contas e o Relatório de Ações de 2021, bem como o Orçamento e o calendário de atividades para 2022.

 

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa realizou, no passado dia 14 de dezembro, uma nova Assembleia Geral em que foi aprovada a renovação do seu Conselho Diretivo para os próximos dois anos e cuja presidência recaiu, desta vez, sobre a presidente da Câmara Municipal de Priego de Córdoba, María Luísa Ceballos. Sucede a Rosário Andújar Torrejón, presidente da Câmara de Osuna, que agora assumirá o cargo de vogal.

 

Durante a Assembleia, a nova presidente agradeceu a Rosário Andújar “pelo grande trabalho feito, porque assumiu a presidência em tempo difícil”. Da mesma forma, mostrou a sua gratidão “a todos os parceiros por esta nomeação” e manifestou o seu “interesse por esta Rede, em que acredito, pela forma de trabalhar, numa cooperação positiva que funciona para levar a cabo um projeto”. Maria Luísa Ceballos sublinhou ainda “a boa ligação entre os municípios que compõem esta Rede” e sublinhou o seu desejo de “realizar o trabalho da melhor forma possível com a ajuda dos técnicos que nos colocam no panorama turístico internacional”, além do seu desejo de “estar, pelo menos, à altura da anterior presidência”.

 

No decurso desta Assembleia Geral, foi também aprovado o Relatório de Contas de 2021 e o Relatório de Ações, bem como o Orçamento e o Calendário de Atividades para 2022, que inclui, entre outras ações relevantes, a apresentação, no Luxemburgo, da candidatura como Itinerário Cultural Europeu cuja resolução terá lugar no mesmo ano.

 

Mais sobre a Rede Europeia
A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión: Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha. Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca em Múrcia e Viveiro em Lugo.

 

Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa lança iniciativa “A peça em destaque do trimestre”

O objetivo é divulgar as peças mais representativas que albergam os museus das dezoito localidades que compõem a Rede e que, por sua vez, são representativas das comemorações locais.
Todas as terças-feiras será publicada nas redes sociais uma peça com uma descrição dos destaques da instituição.

 

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa lança a iniciativa “A peça em destaque do trimestre” que nasce com o objetivo de divulgar as peças mais representativas que albergam os Museus da Páscoa existentes nesta rede europeia.

 

São muitos os espaços incluídos nesta Rede que, de forma permanente, mostram ao mundo a tradição da Semana Santa com o objectivo de proteger o património e divulgá-lo publicamente. Estes espaços são um reflexo fiel de que a presença da Semana Santa dura ao longo de todo o ano, muito para além das datas da sua celebração anual, e apresenta-se como uma atração turística de grande profundidade que reúne uma multiplicidade de visitantes cativados por esta riqueza cultural.

 

Em todas eles, há numerosas peças que foram preservadas ao longo dos séculos e que representam a idiossincrasia destas tradições herdadas de geração em geração. Esculturas, pinturas, bordados, túnicas ou peças de ourivesaria serão algumas das peças que se destacarão todas as semanas, através das redes sociais da Rede Europeia (Facebook e Instagram).

 

Os museus que participam nesta iniciativa são: a Casa da Irmandade Ecce-Homo de Alcalá la Real; o Museu de Arte Sacra da Irmandade do Bom Fim de Cabra; o Museu da Irmandade Sacramental de San Gil de Écija; a Irmandade do Amor e da Paz de Lucena, a Casa da Irmandade do Museu de Nosso Pai Jesus da Coluna e Maria Sagrada da Esperança de Lucena; a exposição permanente da Semana Santa em Puente Genil; Museu do Bordado do Paso Blanco de Lorca; Museu da Semana Santa de Orihuela; e Exposição Permanente da Semana Santa do Viveiro; Museu da Semana Santa de Caltanissetta em Itália; e ainda o Museu Skofja Loka, na Eslovénia.

 

Mais sobre a Rede Europeia
A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión: Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha. Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca em Múrcia e Viveiro em Lugo.

 

Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

I Encontro de Confrarias e Irmandades

A Rede Europeia de Celebrações da Páscoa e Páscoa é uma organização que trabalha para a disseminação e salvaguarda das tradições ligadas à Páscoa e toda a sua rica herança. Também queremos contribuir para uma melhor compreensão dos valores que esse rico legado mantém, e que é mantido vivo em grande parte da Europa, como sinal de identidade cultural comum. Um legado que combina a sua presença e realidade diferenciada local, com a sua ampla disseminação como elemento comum de muitas regiões.

 

Endereçamos o convite para que participe no I Encontro de Confrarias e Irmandades, que será realizado em formato online, nos dias 20 e 21 de maio de 2021. Este fórum permitirá reunir, dialogar e discutir alguns aspectos das celebrações da Semana Santa e da Páscoa, ao mesmo tempo em que semeia novas fundações para enfrentar, de forma colaborativa, o futuro das nossas tradições, a sua conservação, e sustentabilidade.

 

O programa é o seguinte:

 

20 de maio, das 19h às 21h
• Mesa redonda: Necessidades para o desenvolvimento e continuidade das celebrações da Semana Santa e Páscoa na perspectiva das confrarias e irmandades.
• Mesa Redonda: Vantagens e desvantagens do turismo em torno de celebrações religiosas e tradições.

 

21 de maio, das 19h às 21h
• Mesa Redonda: Irmandades e Páscoa: o papel das irmandades e irmandades no momento e gestão dos Museus da Páscoa.
• Mesa Redonda: Trabalho em rede. Rumo a uma estrutura colaborativa internacional entre irmandades e irmandades.

 

Está aberta a participação nas Mesas Redondas, que serão compostas por membros de Confrarias e Irmandades, além de investigadores, técnicos e especialistas. As Confrarias e Irmandades interessadas em participar, como convidados, nestas Mesas, devem entrar em contato com Julio Grande pelo email jgrande@sepinum.es, até 26 de abril.
Para as inscrições como participantes do evento, estas serão gratuitas e podem ser feitas através do site www.encuentrodehermandades.eu, de 26 de abril a 17 de maio.
Esperamos que esta proposta seja de seu interesse e que possamos contar com sua presença.

 
 
Braga, 14 de abril de 2021

Calendário do Lausperene Pascal

Este ano não há Lausperene Quaresmal, mas há Lausperene Pascal. A iniciativa é, sobretudo, um “sinal de esperança e vitalidade”, explica o Cónego João Paulo Alves, delegado para a Zona Pastoral da Cidade e Este.

 

“Não pudemos realizar o tradicional Sagrado Lausperene porque na altura estávamos em confinamento. Surgiu entretanto a ideia de fazermos o Lausperene Pascal também como forma de vivermos a Páscoa em pleno”, refere o responsável.

 

A iniciativa colheu, na maioria, boas reacções por parte dos fiéis, que ficaram “extremamente felizes” por poderem adorar o Santíssimo Sacramento em diversas igrejas da cidade. Nem todos os locais de culto previstos inicialmente puderam, no entanto, fazer parte da iniciativa.

 

“Houve quem não pudesse aceitar por ter obras a acontecer na igreja, ou mesmo por se tratar de uma igreja pequena. Cada comunidade que aceitou comprometeu-se a organizar equipas de acolhimento para garantir que todas as medidas sanitárias, como o distanciamento e o uso de máscara, são respeitadas”, sublinhou o Cónego João Paulo.

 

O Lausperene Pascal começa, assim, no dia 12 de Abril, na Igreja de São Victor, escolha que não foi aleatória: é o dia em que se celebra a memória do padroeiro da paróquia.

 

Questionado sobre a possibilidade de daqui poder vir a nascer uma nova tradição, o Cónego João Paulo diz ser pouco provável, mas adianta outras possíveis consequências positivas.

 

“Aqui em Braga vivemos muito intensamente a Semana Santa, mas passando o Domingo de Páscoa parece que tudo termina. Temos que nos lembrar que o Tempo de Páscoa dura 50 dias, até ao Pentecostes. Assim, talvez esta iniciativa do Lausperene Pascal também abra espaço para pensarmos em formas de vivermos mais intensamente este Tempo”, explicou.

 

Neste momento está ainda a ser preparado pelo sector da Pastoral Litúrgica da Zona Pastoral da Cidade e Este um tríptico com orientações e um esquema de oração a partir da cena bíblica dos Discípulos de Emaús.

 

“A ideia é mesmo que as pessoas levem o folheto para casa e possam fazer as orações nos seus lares. A Páscoa não se fecha nas igrejas”, concluiu.

Calendário do Lausperene Pascal

Abril
12-13 : São Victor
14-15 : Sé Primaz
16-17 : Misericórdia
18-19 : Santo Adrião e Ferreiros
20-21 : Terceiros
22-23 : Maximinos
24-25 : Santa Cruz
26-27 : Penha
28-29 : Seminário
30/04-01/05: São Lázaro

 

Maio
02-03 : Instituto Mons. Airosa
04-05 : Lapa
06-07 : Terceiros
08-09 : São Vicente
10-11 : Cividade
12-13 : Asilo de São José
14-15 : Igreja do Hospital S. Marcos
20-21 : São João do Souto
16-17 : Carmo
18-19 : Senhora a Branca
22-23 : Congregados

 

(c) Arquidiocese de Braga
Braga, 1 de abril de 2021